©Martin Argyroglo/LVAN - Musée d’histoire de Nantes-Castelo dos Duques da Bretanha de Nantes ©Martin Argyroglo/LVAN - Musée d’histoire de Nantes-Castelo dos Duques da Bretanha de Nantes ©Martin Argyroglo/LVAN - Castelo dos Duques da Bretanha de Nantes ©Patricia Bassen/LVAN - Castelo dos Duques da Bretanha de Nantes ©Patricia Bassen/LVAN - Castelo dos Duques da Bretanha de Nantes
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES
CASTELO DOS DUQUES DA BRETANHA - NANTES

Fortaleza e Palácio

O Castelo dos Duques da Bretanha é o monumento mais antigo da cidade, com a catedral.

Vista da cidade, é uma fortaleza cujos 500 metros de passagens ligados por sete torres ligadas muretas.
Vista do pátio, abriga um palácio ducal do século XV em pedra calcárea, de inspiração renascentista e outros prédios que datam do século XVI e XVIII. Fazem contraste pela brancura, elegância, refinamento esculpido, com a rudeza das muralhas externas em blocos de granito separados por placas de ardósia.

História do Monumento 

O monumento é obra de Francisco II, último duque da Bretanha independente. Queria fazer do castelo uma fortaleza militar de defesa contra o poder real e local de residência principal da corte ducal.

As benfeitorias foram conduzidas por sua filha Ana da Bretanha, duas vezes rainha da França por causa de seus casamentos sucessivos com Carlos VIII e Luís XII. Ao notar a os motivos decorativos esculpidos (Lucarnas de Grand Logis, brasão, arcadas da torre da Couronned’or) marcadas pelas primeiras influências da Renascença italiana.

Depois da anexação da Bretanha à França, em 1532, o Castelo dos Duques da Bretanha se tornou um alojamento bretão dos reis da França, depois caserna, arsenal militar e prisão nop séculos XVI e XVII.

Durante três séculos o castelo passou por muitas tranformações et diferentes estragos : fortificações, incêndios em 1670, explosão em 1800…

Classificado como monumento histórico em 1682, foi vendido pelo Estado à cidade de Nantes em 1915, antes de tornar-se, a partir de 1924, museu municipal. Durante a Segunda Guerra Mundial, as tropas alemãs de ocupação construíram um bunker no local. Em 1992 foi restaurado por iniciativa da cidade. A restauração durou 15 anos.

Para saber mais >>